Microeconomia

Código: PECO-5004
Curso: Mestrado em Economia
Créditos: 4
Carga horária: 60
Ementa: Microeconomia neoclássica e sua crítica. Origens da crítica à Microeconomia neoclássica. Concorrência perfeita e sua crítica. Concorrência imperfeita e sua crítica. A racionalidade econômica e o Princípio do Custo Total. Estruturas de mercado oligopolistas e padrões de concorrência. O paradigma Estrutura-Conduta-Desempenho. Barreiras à entrada, concentração e teorias do preço-limite. Estruturas de mercado, padrões de concorrência e dinâmica competitiva. A defesa da concorrência. Organização industrial neoclássica: introdução. Oligopólio e teoria dos jogos. A teoria dos mercados contestáveis. Teoria do agente-principal, seleção adversa e moral. Tópicos especiais de organização industrial. Noções sobre estratégia empresarial. A teoria dos custos de transação. Inovações e dinâmica de mercado numa abordagem neo-schumpeteriana.
Bibliografia: AZEVEDO, P. F. (1998). Organização industrial. In: PINHO, D. B. & SANDOVAL DE VASCONCELLOS, M. A. (orgs.) Manual de economia. 3ª edição. São Paulo: Saraiva.
BAIN, J. (1956). Barriers to new competition. Harvard UP, Cambridge mass. (Traduzido em português - mimeo UNICAMP).
CHAMBERLIN, E. (1933) . Teoria de la competencia monopolica. México: Fundo de Cultura, 1956.
DAVIES, S. & LYONS, B. [orgs.] (1988). Economics of Industrial Organization, London: Longman.
FARINA, E. M. (1990). A teoria dos mercados contestáveis e a teoria da organização industrial: um artigo resenha. Es-tudos Econômicos. São Paulo: IPE/USP, 20(1): 5-28.
HALL, R. G. & HITCH, C. J. (1939). A Teoria dos preços e o comportamento empresarial. Literatura Econômica. Rio de Janeiro, 8(3):379-414, 1986.
KUPFER, D. & HASENCLEVER, L. (2002). Economia Industrial: fundamentos teóricos e práticas no Brasil. 2ª edi-ção. Rio de Janeiro: Editora Campus.
PINDYCK, R. S. & RUBINFELD, D. L. (2002). Microeconomia. 5ª edição. São Paulo: Prentice Hall.
PONDÉ, J. L. (1994). Coordenação, custos de transação e inovações institucionais. Campinas:UNICAMP/IE (Texto para discussão n. 38).
PORTER, M. E. (1985). Vantagem Competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1989.
POSSAS, M. L. (1985). Estruturas de mercado em oligopólio. São Paulo: HUCITEC.
POSSAS, M. L. (1988). Em direção a um paradigma microdinâmico: a abordagem neo-schumpeteriana. Campinas: IE/UNICAMP (mimeo).
ROBINSON, J. (1953). Concorrência imperfeita reexaminada. Contribuições à economia moderna. Rio de Janeiro: Zahar, pp. 198-214, 1979.
SCHERER, F. M. & ROSS, D. (1990). Industrial Market Structure and Economic Performance. Houghton Mifflin Company.
SCHUMPETER, J. (1943). Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1984.
SRAFFA, P. (1926). As leis de rendimentos decrescentes sob condições de concorrência. Literatura Econômica. Rio de Janeiro, 4(1):13-34, 1982.
STEINDL, J. (1952). Maturidade e estagnação no capitalismo americano. São Paulo: Abril Cultural, coleção “Os Eco-nomistas”, 1983.
SYLOS-LABINI, P. (1956). Oligopólio e progresso técnico. São Paulo: Abril Cultural, coleção “Os Economistas”, 1984.
TIROLE, J. (1988). The Theory of Industrial Organization. The MIT Press.
VARIAN, H. (2003). Microeconomia: princípios básicos. 6ª ed. Rio de Janeiro: Campus.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910