Disparidades e persistência do desemprego regional no Brasil

Nome: Tatiana Kolodin Ferrari
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 14/06/2012
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Gutemberg Hespanha Brasil Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Gutemberg Hespanha Brasil Orientador
Pedro Luiz Valls Pereira Examinador Externo
Rogério Arthmar Examinador Interno

Resumo: O estudo teve por objetivo analisar o comportamento das taxas de desemprego regionais no Brasil. Especificamente buscou-se identificar a existência de um processo de convergência e se este é caracterizado como condicional ou incondicional. A principal inovação consiste em estender este tipo de análise para as 27 Unidades da Federação. Utilizando testes de raízes unitárias em painel pode-se fortemente rejeitar a hipótese de presença de raiz unitária, indicando que os choques sobre as taxas de desemprego regionais possuem efeitos transitórios, sendo que a convergência se caracteriza como condicional, o que explica a existência de diferenças estáveis entre os índices de desemprego regionais. As evidências se alinham com a abordagem de equilíbrio ou Teoria Compensatória, tendo como principais explicações para o fenômeno a preferência dos indivíduos por determinados locais.

Palavras-chave: Desemprego regional, Raiz unitária, convergência.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910