A Nova Economia da Informação e o Programa de Pesquisa Científica Neoclassica: uma abordagem Lakatosiana.

Nome: Rafael Alves da Cunha
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 07/06/2013
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alain Pierre Claude Henri Herscovici Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alain Pierre Claude Henri Herscovici Orientador
Angela Ganem,Drª Examinador Externo
Ednilson Silva Felipe Examinador Interno

Resumo: O objetivo desta dissertação é apresentar as contribuições de Akerlof, Spence e Stiglitz, discutindo como os elementos fornecidos por estas contribuições permitem a definição de programa de pesquisa, no sentido proposto por Lakatos (1980). Buscou-se demonstrar que as pesquisas desses autores são incompatíveis com as análises padrão da teoria econômica, identificadas neste trabalho como aquelas pertencentes ao programa de pesquisa Neoclássico. Na primeira parte do trabalho é apresentada a Metodologia do Programa de Pesquisa Científico de Imre Lakatos, situando-a em relação aos trabalhos de Karl Popper e Thomas Kuhn. Na segunda parte, é proposta uma definição do Programa de Pesquisa Neoclássico, utilizando-se como ponto de partida a definição proposta por Weintraub (1985). Por último, são apresentados os principais trabalhos de Akerlof, Spence e Stiglitz, identificando-se como estes são incompatíveis com o programa de pesquisa Neoclássico, e permitem a definição do programa de pesquisa da Nova Economia da Informação.

Palavras-chave: Epistemologia, Programa de Pesquisa Científica, Teoria Neoclássica, Assimetrias de Informação, Economia da Informação.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910